Bem vindos, ao meu primeiro dia de Blog...

Será que essa coisa vai funcionar, bom vamos tentar!
Tento a mais de dois anos, com erros de gramática e de português, escrevo para saciar coisas que tenho dentro de mim.



segunda-feira, 28 de março de 2011

Te dou uma definição.


Meus amigos são todos assim, metade loucura, metade santidade.
Escolho-os não pela pele, mas pela pupila, pelo brilho questionador e tonalidade inquietante.
Fico com aqueles que fazem de mim o louco e o santo, destes não quero só a resposta, quero o meu avesso. Que me tragam dúvidas e angustias e que aguentem o que há de pior em mim.
Quero o amigo que senta, e fica horas de boa conversa ou grandes minutos em silêncio,
que junto curte o dia até a escuridão da noite e que comigo aguarda a chegada de uma lua qualquer.
Quero-os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta sem os risos previsíveis, nem os choros piedosos. Não quero deles só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria, quero o amigo que ria das minhas besteiras e chore comigo dos meus amores perdidos.
Meus amigos são todos assim, metade bobeira, metade seriedade, que lutam para que a magica não acabe.
Não quero amigos adultos, nem chatos, quero-os metade infância, metade velhice, e para sempre crianças que não esquecem o valor do vento no rosto e muitos tão velhos como eu, para que nunca tenhamos pressa de morrer.
Preciso deles para saber quem sou.

 
V S

EM TEMPO:
Amar é querer parar de ver, ser cego num deserto de sal com os corvos se banqueteando dos nossos olhos!


Um comentário:

  1. :)

    Eu tb. Valeu meu amigo.
    Post não endereçado, mas
    com mensagem recebida!

    :D

    .

    ResponderExcluir